/Grande Prémio de Portugal confirmado em Portimão

Grande Prémio de Portugal confirmado em Portimão

O Algarve irá receber, entre os dias 23 e 25 de outubro, o primeiro Grande Prémio de Fórmula 1 da sua história. O autódromo de Portimão, inaugurado em 2008, terá assim o seu grande momento alto em termos de visibilidade mundial.

A expectativa em torno desta possibilidade vinha a crescer desde o início de abril, quando se tornou claro que o calendário de corridas previsto se tornara inviável devido à pandemia. As suspensões, adiamentos e cancelamentos levaram a que o campeonato começasse apenas em julho, com um alinhamento totalmente revisto. E logo em abril alguns sites especializados em automobilismo “redescobriram” o autódromo algarvio, relembrando sessões de testes antigas e a possibilidade de ali se poder organizar com facilidade uma corrida em caso de necessidade, dada a modernidade das infraestruturas. Modernidade essa confirmada pela Federação Internacional do Automóvel, que lhe havia concedido o “Grau 1”, homologação necessária para acolher corridas de Fórmula 1.

Uma prova de confiança no Algarve e no país

Depois da Liga dos Campeões, a organização de um Grande Prémio de Fórmula 1 é mais um sinal de confiança internacional na capacidade das autoridades portuguesas de lidar com a pandemia. Sendo este um desporto “eurocêntrico”, naturalmente a empresa que gere os destinos da competição (a norte-americana Liberty Media) procurou alternativas que evitassem deslocações fora do continente. Mas a capacidade demonstrada de controlar os efeitos da Covid-19 também foi importante.

Para além do efeito direto em termos de turismo, um Grande Prémio de Fórmula 1 será mais um forte sinal dado a todo o mundo de que o Algarve está pronto a receber turistas, como habitualmente.

Responsáveis congratulam-se

Em paralelo com o anúncio por parte da Fórmula 1 nos seus meios oficiais, ocorreu uma sessão formal no próprio autódromo do Algarve. O presidente da Região de Turismo do Algarve, João Fernandes, alvitrou que o impacto direto e indireto da prova pode chegar aos 80 milhões de euros. A presidente da Câmara Municipal de Portimão, Isilda Gomes, gritou “conseguimos!”, sem esconder o seu entusiasmo. E o diretor do autódromo, Paulo Pinheiro, reconhecendo a concretização do “sonho de uma vida”, acrescentou que se trata de uma vitória de todas as entidades públicas e privadas que se mobilizaram para trabalhar em conjunto.