/Trotinetes elétricas ‘regressam’ ao Algarve

Trotinetes elétricas ‘regressam’ ao Algarve

A Bolt (anteriormente conhecida como Taxify) lançou um serviço de aluguer de trotinetes elétricas em Faro, já disponível desde o início de fevereiro. Trata-se do regresso deste tipo de serviço à região, depois do fim das operações temporárias, em Faro e Portimão, dos operadores Voi e Circ Portugal, em 2019.

A empresa disponibiliza uma frota de 200 trotinetes. Os preços são de 1 € para o desbloqueio e 0,15 € por cada minuto utilizado, com um valor máximo diário de 19 € independentemente do tempo de utilização.

Segurança

Os veículos têm um limitador de velocidade máxima, não podendo exceder os 25 km/h. Os utilizadores menos experientes podem optar pelo modo “iniciante”, que impede a trotinete de exceder os 15 km/h.

Faro: a primeira “experiência” da Bolt

Mais conhecida pelos serviços de “ride-share”, à imagem da Uber, e que tanta polémica tem causado a nível internacional (nomeadamente pela concorrência aos tradicionais serviços de táxi), a Bolt vem expandindo as suas atividades no campo da mobilidade. A partilha de trotinetes elétricas é o próximo passo, e o argumento ambiental é naturalmente apresentado.

Faro é mesmo a primeira cidade portuguesa onde a Bolt se aventura no “negócio” do aluguer de trotinetes, contornando os mercados teoricamente mais apetecíveis de Lisboa e do Porto. O responsável da empresa em Portugal, David Ferreira da Silva, aponta a colaboração com o município farense, “com o intuito de apostar na micromobilidade sustentável e melhorar a circulação na cidade”, como um efeito positivo da chegada da empresa.

O irresistível mercado algarvio

As experiências com menos sucesso de uns não desmotivam os concorrentes. O Algarve, pelas suas características urbanas e cosmopolitas (nomeadamente entre os turistas e os residentes estrangeiros), tem teoricamente condições favoráveis para o desenvolvimento de um serviço de mobilidade elétrica de partilha. Acaba por ser natural que uma empresa como a Bolt queira tentar a sua sorte e vencer onde outros não tiveram sucesso.