/Saúde, bem-estar, sustentabilidade: o Algarve reinventa-se

Saúde, bem-estar, sustentabilidade: o Algarve reinventa-se

Passaram algo despercebidas, nos meios de comunicação social, duas conferências que decorreram no final de setembro. Uma no Pestana Vila Sol, em Vilamoura, tendo reunido cerca de 120 empresários de diversas áreas, e outra no Hilton Vilamoura, com um painel de vários especialistas. O tema foi o objetivo habitual do Algarve: a sua “reinvenção”, a necessidade de ir além do modelo de turismo de sol e mar. Várias boas ideias foram apresentadas, mostrando que o Algarve está muito atento à mudança e pronto a inovar.

Saúde e bem estar

Em ambos os eventos se referiu que o segmento de saúde e bem estar apresenta um considerável potencial. Tendo em conta as infraestruturas existentes e o valor da marca, com o Algarve sendo reconhecido como uma região segura, estável e com um clima favorável, é hora de valorizar a oferta empresarial em diversas outras áreas:

– saúde

– bem-estar

– cuidados na terceira idade

– tecnologia

– energias renováveis

O evento do Hilton (Conferência de Turismo do Algarve) revelou um caso prático: a Clínica Revive, a ser lançada pelo advogado holandês Ieke van Doorn, especializada no tratamento da doença de Lyme, de que ele próprio sofre. Após uma pesquisa de mercado, van Doorn concluiu que o Algarve seria a localização ideal para o seu projeto, que pretende atrair pacientes/clientes de toda a Europa.

Desenvolvimento sustentável

Andrew Coutts, um dos organizadores da conferência no Hilton, acrescentou que, havendo apoio financeiro do setor privado e vontade política, o Algarve tem tudo para ser uma região pioneira em termos de desenvolvimento sustentável, algo como uma Califórnia da Europa.

O mesmo tema foi abordado na conferência realizada no Pestana Vila Sol. O presidente da Câmara Municipal de Loulé, Vítor Aleixo, lembrou que os recursos naturais são finitos e o futuro da economia do Algarve tem de ter em conta a sustentabilidade, sob pena de o modelo atual se esgotar. A possibilidade de parte dos concelhos de Silves e Albufeira serem classificados como Geoparque Mundial da Unesco também foi falada.