/Pensionistas italianos: mercado em crescimento
Pensionistas italianos

Pensionistas italianos: mercado em crescimento

Pensionistas italianos: mercado em crescimento

O regime fiscal favorável para pensionistas estrangeiros está verdadeiramente a operar uma pequena revolução na forma como Portugal é visto no estrangeiro. No caso do Algarve, os italianos são a nova tendência. Se os franceses já estavam a chegar, fixando-se principalmente em Lisboa, os italianos parecem estar a preferir o sul do país, que acolhe mais de metade dos cidadãos transalpinos a residir correntemente em Portugal. Um artigo recente da RTP/Antena 1 divulgou dados atualizados: são cerca de 9000 os cidadãos italianos a morar em Portugal, estando cerca de 5000 no Algarve.

Pensionistas italianos

Ainda é cedo para dizer se a Itália poderá vir a substituir mercados mais tradicionais, como o mercado inglês, mas não há dúvida que este mercado é um dos que tem ajudado a contrabalançar os efeitos do Brexit. Além disso, uma vez que o atual regime fiscal é para continuar – pois existem total consenso político sobre ele, e não se vislumbra que alguma força político-partidária queira alterá-lo a curto ou médio prazo – também a tendência de vinda de novos clientes de turismo de segunda residência, ou residência permanente, está para continuar em crescimento. É uma nova oportunidade para o imobiliário algarvio agarrar com ambas as mãos.

Portugal: o novo “paraíso fiscal”

A tendência não é recente e já em 2015 o jornal italiano “La Reppublica” comparava Portugal a países considerados “paraísos fiscais”. Num artigo de outubro desse ano, o jornal dizia: “A Google finta os impostos através da Irlanda e da Holanda, enquanto Chipre, Malta e Luxemburgo defendem com unhas e dentes os seus estatutos de paraísos fiscais. E nesta batalha fiscal de todos contra todos, Portugal transformou-se no “El Dorado” dos sexagenários.” O jornal atribuía ao nosso país outros epítetos, como “As Ilhas Caimão da terceira idade” ou a “Terra Prometida das pensões de reforma”.

Já existem restaurantes e outros estabelecimentos italianos na região, e também expatriados empenhados em providenciar ajuda burocrática e personalizada a novos pensionistas que se queiram instalar no Algarve. Claramente, trata-se de uma tendência a acompanhar de muito perto ao longo deste ano de 2018.