/Mercado internacional: um quinto dos compradores são estrangeiros
Mercado internacional - Portugal

Mercado internacional: um quinto dos compradores são estrangeiros

Mercado internacional: um quinto dos compradores são estrangeiros

Cerca de 20% dos compradores de imobiliário português em 2017 vieram de mercados internacionais. Números impressionantes que, embora já conhecidos, foram lembrados por Luís Lima, presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), em declarações ao site Dinheiro Vivo, e no âmbito do Salão Imobiliário do Porto.

Cinco nacionalidades representam 75% desse parcial de compradores estrangeiros:

– França (29%)

– Brasil (19%)

– Reino Unido (11%)

– China (9%)

– Angola (7,5%)

 

Salão Imobiliário regional… mas internacional

Luís Lima salientou que o regresso do Salão Imobiliário ao Porto (nos últimos anos acontecia apenas em Lisboa, na FIL) representa a “normalização” do mercado. Um assumir que o imobiliário está de volta e que as condições de exceção que impediam a sua realização deixaram de se verificar.

De resto, além da importância do Porto e do Norte enquanto mercados de compra e venda de imobiliário, esta edição justifica-se precisamente pela aposta no mercado internacional. O encontro da Confederação da Construção e do Imobiliário de Língua Oficial Portuguesa (CIMLOP) é apenas um dos elementos dessa aposta, nomeadamente tendo em conta que a dita reunião não tem apenas representantes dos países de expressão oficial portuguesa mas também da França e dos Estados Unidos.

©IRGProperty.com

A importância estratégica do mercado internacional

O cliente estrangeiro apresenta várias vantagens. Trata-se, geralmente, de um cliente com posses e que, ainda que saiba regatear e não esteja disponível para aventuras, está disposto a investir largamente e com segurança se reconhecer valor na oferta. É também, muitas vezes e um tanto paradoxalmente, mais curioso e interessado pelo nosso país do que o comprador português. Afinal, está numa fase de entusiasmo por um projeto novo e quer passar à fase de concretização desse projeto.

Captar investimento estrangeiro é, portanto, um excelente objetivo não só para o imobiliário nortenho mas para todo o país. Aqui no Algarve, dada a nossa tradição de várias décadas, estamos extremamente atentos a essa possibilidade.