/Adie as férias, mas não o coração. Afinal, haverá sempre Algarve

Adie as férias, mas não o coração. Afinal, haverá sempre Algarve

Adie as férias, mas não o coração. Afinal, haverá sempre Algarve

“Há momentos na vida em que desejamos estar juntos. E se agora estamos separados, é só para depois voltarmos, com ainda mais saudade. Adie as férias, mas não o coração. Afinal, haverá sempre #Algarve.”

É assim que começa o vídeo promocional da mais recente campanha do Turismo do Algarve. O vídeo, de cerca de 2 minutos, mostra imagens de arquivo que visam relembrar aos portugueses porque vale a pena esperar até que seja possível, num futuro próximo, voltar a visitar a região.

O Público frisou que, ao contrário de campanhas semelhantes divulgadas nas últimas semanas por outros organismos nacionais, este vídeo é destinado expressamente aos portugueses. Que constituem, grosso modo, metade dos visitantes anuais da região. As hashtags #FiqueEmCasa e #NaoCanceleAdie evocam o essencial da mensagem. Pede aos cidadãos que se protejam contra o vírus, que evitem a contaminação e que sejam agentes de saúde pública. E pede-se também que olhem para o futuro, que se lembrem que a médio prazo as praias, o mar, o sol, o horizonte, os dias longos, as noites tranquilas e tudo aquilo que faz o Algarve aquilo que é – lá estará a aguardá-los. Sem esquecer os próprios algarvios, naturalmente.

Pandemia: país na expectativa

O país prepara-se para entrar na quarta semana desde o encerramento escolar (o momento em que a sociedade começou a mobilizar-se de forma evidente contra o Covid-19). Política e redes sociais à parte, os números são, até ao momento, encorajadores. Para já, Portugal parece estar a conseguir evitar as situações traumáticas vividas em Espanha e em Itália.

De acordo a agência Lusa, um artigo publicado no “Politico” indicava que Portugal foi dos países europeus mais rápidos a tomar medidas de isolamento social depois do aparecimento do primeiro infetado com covid-19, juntamente com a Áustria e a República Checa.